Como escolher o papel transfer?

23/08/2017 

Como escolher o papel transferNo começo, muitos acreditam que qualquer papel serve, mas não é bem assim. Ele precisa combinar com a tinta e a impressora, tendo uma variedade de combinações disponíveis no mercado, podendo ser adesivo ou transportador. O primeiro modelo usa uma película sensível ao calor que é transferida para o substrato por meio da prensa térmica, funciona como se aplicássemos um emblema. Essa é a técnica mais velha de sublimação. Já a segunda, retêm apenas a tinta que será passada para o substrato.

Quando trabalhamos com o papel adesivo, precisamos nos ater para usar o papel apenas com o que será estampado, cortando seu contorno para que a película aplicada seja realmente apenas a que deseja que apareça no substrato.

Os papéis transportadores são divididos em três grupos:

Inkjet: utilizado para impressoras a jato de tinta, toda a área do papel é transferida para o substrato, fazendo com que muitos cortem o espaço em que não existe estampa, evitando marcas nas peças.

Laser: utilizado em impressoras a laser, pois essas impressoras emitem muito calor e o papel precisa ser adequado ao processo, assim como na inkjet, todo o papel é transferido para o material que será impresso.

Sublimação: usado especialmente para impressoras de jato que utilizam tinta sublimática, esse papel faz com que a tinta penetre e colore as fibras de tecidos, ficando impregnada no substrato. Nem todo o papel é impresso no material, pois a tinta inserida nele se transforma em gás e depois se solidifica nas fibras do substrato. Lembrando que essa técnica pode ser utilizada apenas em fibras sintéticas.

Lembre-se que além da escolha correta do material, fazer economia na hora de escolher o papel e a tinta, pode resultar diretamente no seu trabalho, conseguindo uma qualidade baixa e perdendo dinheiro.

voltar ao Blog